ESTUDOS BIBLICOS







Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas



terça-feira, janeiro 28, 2014



 E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo. 
Atos dos Apóstolos 13:52 


A vida do discípulo de Cristo é uma vida de profunda alegria. Através do Espírito Santo agindo em sua vida, o discípulo desfruta de um sentimento intenso de satisfação pessoal.

Algumas pessoas se privam dessa experiência por tirarem os olhos daquilo que realmente é importante na vida. 




Os discípulos, entretanto, são sempre alegres:

 (1) eles confiam em Cristo, 
(2) sabem que Ele prometeu estar conosco,
 (3) reconhecem seu poder,
 (4) desfrutam da sua salvação,
 (5) esperam suas promessas,
 (6) descansam nas suas palavras. 

Você tem vivido um período de intensa tristeza, pois as promessas de Deus parecem estar tão longe.

O Espírito Santo tem nos dado essa alegria permanentemente, precisamos apenas descobri-la dentro de nós!


   Pastor Sérgio Fernandes

terça-feira, janeiro 21, 2014

Deus é amor, e seu amor é amor de verdade.





"A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus,
 e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós."
 2 Coríntios 13:13

Ele amou a tal ponto os pecadores deste mundo que não poupou nem mesmo o seu próprio 

Filho, mas sacrificou-o por nossos pecados. Não é acaso amor verdadeiro este que ele nos tem mostrado, apesar de termos caído tanto por causa do pecado? É provável que Paulo tenha sido movido até às lágrimas quando escreveu acerca do amor de Deus, e como nos tornamos tão frios!

Como pode nossa fé ser restaurada de sorte que possamos ser profundamente movidos pela graça de Jesus Cristo e pelo amor de Deus? Onde está o caminho da restauração? Por certo, existe um caminho para a plena restauração. Há uma resposta para o clamor de nosso espírito, e ela se encontra na comunhão com o Espírito Santo. Este derrama toda graça e amor em nosso espírito mediante sua comunhão conosco.

Quando Jesus viu que seus discípulos estavam tristes e desesperados, ele prome­teu que o Espírito viria e permaneceria em seus espíritos: "Eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que esteja convosco para sempre. . .Não vos deixarei órfãos; virei para vós" (João 14:16,18).

Podemos ter esse consolo; mas com maior freqüência do que acreditamos, os crentes hoje nem mesmo têm ouvido falar do Espírito Santo.

Como podemos desfrutar o companheirismo do Espírito Santo? Primeiro, reconhecendo que ele está presente em sua igreja e o recebendo de bom grado, desejando sinceramente sua orientação e dependendo dele a cada instante. O amor de Deus e a graça de Jesus só podem alcançar nosso espírito mediante esse compa­nheirismo com o Espírito Santo.



Trecho extraido do livro: O ESPÍRITO SANTO, MEU COMPANHEIRO (David Yonggi Cho)

segunda-feira, janeiro 20, 2014

A FÉ QUE NÃO SE ABALA



Disse o Salmista “ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã (Salmos 46:2-5).

A fé não fingida não se abalará quando os montes começarem a tremerem, não se perturbará quando o mar ficar bravio e rugir em suas fortes ondas, pois a fé não fingida olhará e verá a morada do Altíssimo cujo rio de Deus corre alegrando tal cidade, sim esta fé; verá Deus no meio dela (cidade), todas as manhãs em seu socorro. Queridos! Nós somos a cidade de Deus e a habitação do seu Espírito (1º Coríntios cap 3 v 16), e ainda diz o nosso Salvador: “Todo aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, pois esta água se fará em seu interior uma fonte que jorra para vida eterna” (João cap 4 v 14), logo queridos o autor e consumador da fé habita em nós pelo seu Espírito Santo, que é o portador e administrado da fé, e Ele (o Espírito Santo), reparti a cada um como quer (1º Coríntios cap 12 v 9; 11). Como então nos abalaremos?

Atentemo-nos ainda para o grande exemplo de Jó; homem em cuja vida habitava a fé não fingida, que mesmo diante de tantas dores e angustias, pela perda dos filhos, perda dos bens terrenos e pela perda da sua própria saúde e como se não bastassem os seus amigos o acusavam achando que todo aquele mal que lhe sobreveio fosse por causa dos seus pecados (leia o livro de Jó). Entretanto, vemos que toda aquela acusação pelos seus amigos não era verdade, pois, o próprio Deus testificava de Jó, pois disse: “Este homem é integro, é reto, é temente a mim e se desvia do mal” (Jó cap 1 v 8). Jó não sabia o que estava ocorrendo no mundo espiritual, todavia, sua fé em Deus; a fé não fingida clamou dentro do seu interior e disse: “Eu sei que meu redentor vive, e que por fim se levantará” (Jó cap 19 v 25).

terça-feira, janeiro 07, 2014

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração



Certa vez, um pai comprou um televisor para seus filhos assistirem desenhos animados à tarde. 
Quando ele chegou em casa aquela noite, seus filhos não vieram saudá-lo – estavam muito ocupados assistindo TV. A chegada do papai à casa tinha se tornado um acontecimento ‘de segunda’.
 Ele se dirigiu ao televisor e o desligou, explicando que ele o havia adquirido para sua diversão, mas se a TV se metesse entre eles, ele acabaria com ela. 
As crianças estavam pondo sua afeição no presente e não em quem havia dado o presente. 
Se amarmos qualquer coisa que seja mais do que Deus – nossa esposa ou esposo, filho ou filha, esportes ou, até mesmo, nossas próprias vidas – é porque estamos nos concentrando no presente, ao invés do Presenteador. 
Colocar qualquer coisa que seja acima de Deus é uma transgressão do primeiro dos Dez Mandamentos.

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças.

Marcos 12:30

segunda-feira, janeiro 06, 2014

Muitas vezes colocamos nossa segurança em algo ilusório

Um homem teve uma idéia brilhante para conseguir pintar as beiradas de sua casa cujo teto tinha a forma triangular. Ele lançou uma corda por sobre o telhado e a amarrou com um nó bem seguro no pára-choque de seu carro. Certificou-se ainda de puxar o freio-de-mão para que o não deslizasse com o seu peso. Assim, deu a volta na casa, subiu no telhado e amarrou a corda firmemente em volta de sua cintura. Em seguida, pendurou-se de costas, impressionado com sua própria genialidade.

            Pouco tempo depois, sua esposa, sem sequer suspeitar do que seu inventivo marido havia feito, saiu da casa com suas chaves do carro na mão. Entrou no veiculo e saiu dirigindo, puxando seu marido por cima do teto e jogando-o no chão do outro lado. O homem ficou seriamente ferido.

            A moral desta história verídica é que muitas vezes colocamos nossa segurança em algo ilusório. Se nos fiarmos na crença de que boas obras nos salvarão no Dia do Julgamento, seremos surpreendidos por uma eterna e trágica queda no inferno.


“Em verdade, em verdade vos digo que se alguém não nascer da água e do Espírito,
 não pode entrar no reino de Deus.”

João 3:5

quinta-feira, janeiro 02, 2014

As Coisas Boas de Deus




 Como é agradável uma boa viagem, uma boa recuperação física, uma boa refeição, um bom descanso, uma boa notícia, um bom amigo, um bom conselho.

1. Deus pensa coisas boas a nosso respeito

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais”(Jr 29.11).

a. Deus está, através do profeta, dando ao seu povo uma palavra de ânimo numa hora difícil.Este texto bíblico está inserido no conteúdo da carta que Jeremias enviou a um grupo de exilados judeus na Babilônia.

b. O que Deus está pensando, planejando, a nosso respeito, é o melhor.O diabo tem procurado muitas vezes dizer ao contrário, todavia podemos estar seguros de uma coisa: Deus pensa, planeja o melhor para nós. Foi assim quando o homem pecou. Deus planejou lá no Éden a nossa redenção em Cristo Jesus – “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn 3.15).

c. Quem sabe você está vivendo o seu momento de exílio, de cativeiro, de desânimo, de lutas.Saiba que, ainda que a isto esteja acostumado, Deus está pensando algo bom, lindo, maravilhoso a seu respeito.

2. Deus prepara coisas boas para nós.

“mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”(1 Co 2.9).

a. “Preparas-me uma mesa...” (Sl 23.5).
b. “Vinde porque tudo já está preparado” (Lc 14.17).
c. “Vou preparar-vos lugar” (Jo 14.2).

O que Deus tem preparado são coisas que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e nem subiram ao nosso coração.

3. Deus nos dá boas coisas.

“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?”(Mt 7.11).

a. Jesus está usando a figura do Pai em relação ao filhopara mostrar o interesse de Deus em nos dar as coisas boas.

b. quantas coisas boas Deus tem para nos dar:sua paz, sua graça, seu amor, sua força, sua proteção, seu alento, sua esperança, sua vida.

c.As mãos de Deus estão cheias e estendidas para nós, e, com grande amor, ele nos diz: filho meu, quero abençoar você. Não precisamos viver de migalhas, Deus tem muitas coisas boas para nos dar. Ele quer nos abençoar com toda sorte de bênçãos espirituais em Cristo nas regiões celestes – “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo” (Ef 1.3).

Conclusão: Tudo o que temos de fazer é nos achegarmos a Deus e nos apropriarmos de tudo o que é nosso em Cristo Jesus.

 Autor: Messias Anacleto Rosa