ESTUDOS BIBLICOS









Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

quinta-feira, agosto 26, 2010

A ESCRAVIDÃO DE ISRAEL NO EGITO

Os seguintes acontecimentos se sucederam:

Gênesis 33:1-11; Jacó (Israel),
encontra Esaú e ambos se reconciliam. Gênesis 33:18-20;
Jacó chega à Siquém, em Canaã, e lá levanta um altar a Deus. Gênesis 34:1-7;
Jacó e sua família começaram a ter problemas com os habitantes da região, que tentam fazer acordos para que as famílias se misturassem. Gênesis 34:25-31;
Os filhos de Jacó não aceitam os acordos e matam os homens da cidade. Gênesis 35:1-3;
Jacó muda para Betel e lá ergue um altar. Gênesis 35:16-19;
Nascimento de Benjamim e morte de Raquel. Gênesis 35:23~26; Os 12 filhos de Jacó. Gênesis 35:27-29; Jacó encontra Isaque, seu pai, e este morre aos 180 anos.
Depois de Jacó, vieram seus 12 filhos.
Quando esses filhos herdaram a promessa, foi uma queda total no relacionamento com Deus; a fé em Deus diminuiu muito. Se verificarmos nos capítulos seguintes até o final do livro de Gênesis, não encontraremos nenhuma referência de levantamento de um altar para adoração a Deus ou para sacrifício pelos pecados, ou mesmo falar-se das promessas de Deus. O que vemos é só rebeldia, inveja, atos violentos que foram cometidos. A única exceção foi José.
José é um tipo, uma figura, de Jesus Cristo;
José era amado do pai, porém era odiado dos irmãos e foi vendido. Jesus era amado do Pai, odiado dos irmãos (judeus) e foi vendido.
José mesmo odiado pelos irmãos, os acolhe em uma hora de fome naquela terra. Jesus Cristo acolhe e salva qualquer israelita que vem a Ele e o reconhece como Messias.
Enquanto José estava no Egito, casou-se com uma gentia. Jesus se casará com a igreja, antes de instalar o seu reino para Israel.
Então vemos vários aspectos da vida de José que já eram profecias, em figura, de Jesus. José era um tipo de Jesus Cristo e foi a única exceção, de todo afastamento dos filhos de Jacó, do relacionamento com Deus.
Gênesis 37: 1~36; José é vendido pelos seus irmãos.
V.3; Israel amava mais a José que aos outros filhos.
V.4~5; os irmãos odiavam a José.
V.6~8; sonho de José, de que reinaria sobre os irmãos; Deus sempre nos avisa dos acontecimentos.
V.26~28; os irmãos vendem José que vai para o Egito.
V 36; no Egito, José é vendido a Potifar, oficial do Faraó.
Mesmo no meio de toda essa situação, Deus faria com que a descendência "real", fosse preservada. Satanás queria contaminar toda a raça desde o início, pois sabia que Deus estava preparando um povo, uma nação, para que viesse "aquele que pisaria a cabeça de serpente", profetizado desde o início.
Satanás não sabia de qual filho continuaria a descendência; não sabia que seria de Judá. Bem que tentou obstruir o plano de Deus, mas Deus, em Sua soberania, faria com que Seu plano fosse adiante e a descendência escolhida, fosse preservada.
Gênesis 38:1~30; Judá e Tamar; a descendência em Pérez (ou Fáres), com a mão de Deus.  Mateus 1: 2~3; Judá e Fáres na genealogia de Jesus.
José no Egito
José na casa de Potifar é colocado como mordomo;
Gênesis 39; 1~23
V.1~5; José é colocado como mordomo; Deus é com José e a benção alcança toda a casa e o campo de Potifar.
V.6~15; a mulher de Potifar tenta seduzir a José que mantém-se fiel a Deus. Vemos aqui Satanás querendo atrapalhar os planos de Deus.
V.16~20; José é encarcerado por Potifar.
V.21~23; Deus era com José mesmo na prisão. Se somos fiéis a Deus as portas se abrem sejam quais forem as circunstâncias; Deus faz com que caiamos na graça de nossos inimigos.
José na prisão, interpreta dois sonhos e fica conhecido; quando o Faraó tem um sonho, José é chamado para interpretá-lo e cai na graça de Faraó que o coloca como governador do Egito, em posição somente abaixo do Faraó Gênesis 41:1~7;
o sonho de Faraó. Gênesis 41;8; os adivinhadores do Egito não interpretam o sonho. Gênesis 41:14~16; Faraó chama José, para interpretar o sonho; José responde: "Isto não está em mim; Deus é que dará uma resposta de paz a Faraó". Gênesis 41:25~36; José interpreta o sonho de Faraó e o instrui como fazer contra a fome que viria sobre a terra. Gênesis 41:37~44; José é colocado como governador no Egito. Gênesis 41:46~49; José ajunta todo o mantimento para garantia dos anos que viriam. José era da idade de 30 anos quando se apresentou a Faraó; Jesus iniciou seu ministério aos 30 anos, (Lucas 3:23); outra figura de Jesus.
A fé de Abraão foi decrescendo. Com exceção de José, todos os demais filhos de Israel foram rebeldes as alianças, aos pactos; não tiveram um relacionamento com Deus. Porém Deus, tinha uma vocação para essa nação, para esse povo, que ainda era só uma família.
O que aconteceu? Com a fome que assolava a terra, os irmãos de José procuraram o Egito. José acolhe a seus irmãos, se faz conhecer, fala a Faraó de sua família e os traz para o Egito; ao todo, contando com José, eram 75 pessoas: Jacó, seus 12 filhos, suas esposas e filhos.
José fez entrar no Egito essa família, os acalhe, dá a eles uma ótima terra para criarem gado, e lá mesmo dentro do Egito, Deus vai fazer com que essa família se transforme num povo; o povo de Israel.
A morte de Jacó e de José.Gênesis 49:1~33;
Jacó profetiza sobre cada filho, formam-se as 12 tribos de Israel, e morre.
V.8~10; a benção da descendência está sobre Judá; "o cetro não se arredará de Judá ... até que venha aquele a quem pertence; e a ele obedecerão os povos". Aqui fala da vinda de Jesus, que governará sobre o trono de Israel.
V.28; "todas estas são as doze tribos de Israel...", a nação se forma.
V.33; Jacó morre e foi congregado ao seu povo.
Gênesis 50:22~26; A morte de José. No V.24, vemos a fé de José acerca da promessa de Deus quanto ao povo no futuro, saindo do Egito e voltando a habitar na terra de Canaã, a terra prometida a Abraão, Isaque e Jacó.
Como é que esta família se torna um povo? De uma maneira sobrenatural. Dentro de um outro país, começa a se formar um outro povo, nitidamente separado do povo do Egito, sem nenhuma mistura com aquela raça; um povo que Deus estava criando, não é uma coisa estranha? Deus faz tudo completamente sobrenatural para nós crermos. É o mesmo que acontece conosco hoje; no meio do mundo contaminado (Egito), Deus forma um povo (a Igreja) nitidamente separado, para glória do Seu nome, Aleluia!
Êxodo 1:1~14; o povo que entrou no Egito, o seu crescimento e como foram escravizados.
V.1~5; a família que entrou no Egito.
V.6~8; a geração toda passou, morreram todos. Passou-se muitos anos, cerca de 400 anos, e levantou-se um novo rei no Egito, que não conheceu a José.
V.9; vejam o tamanho do povo; mais numeroso e mais forte do que os egípcios. Fica claro que não houve mistura dos povos, Israel era um povo separado dos egípcios; é sobrenatural.
V.12; quanto mais o povo de Israel é afligido, mais cresciam e se espalhavam.
V.13~14; então o povo foi escravizado com dureza pelos egípcios.
Dissemos no começo do curso, que todos os períodos terminam com um juízo, com uma interferência de Deus; e esta foi a interferência de Deus para disciplinar os Seus filhos. Mesmo formando de maneira sobrenatural um povo, mais numeroso, nítido e distinto, no meio de outro povo, por causa da indisciplina desse povo em relação a Deus, veio disciplina; se tornaram escravos, a escravidão é a disciplina.
A disciplina é uma lição muito clara para nós. Povo escolhido? Sim. Povo formado por Deus? Sim. Povo com quem Deus tem todas as alianças e as cumpre? Sim. Mas a desobediência, a rebeldia, não isenta o povo de Deus da disciplina; Deus não pode abençoar um povo indisciplinado. É como um verdadeiro pai em relação a seus filhos; quando estes erram, o pai não fica premiando. Deus é Pai perfeito, Ele disciplina os Seus filhos. A graça de Deus não nos isenta de Sua disciplina.
Hebreus 12:5~9; o Senhor corrige ao que ama. Jó 5:17~27; bem-aventurado é o homem a quem Deus corrige.
Disciplinar é ensinar, não rejeitar. Viraram até escravos, mas Deus não rejeitaria o povo de Israel. Toda disciplina de Deus tem um objetivo, trazer de volta para Ele; este é o objetivo das disciplinas de Deus. Esta família, por tudo que tinha feito, pelo seu afastamento dos caminhos de Deus, tinha que ser disciplinada e ao mesmo tempo em que estava sendo transformada num povo.

2 comentários:

Obrigada pela visita deixe seu comentario